Problemas!

lapide_cinza.jpg Um dia eu estava descendo a rua quando vi o meu amigo George aproximando-se.
Era evidente pela sua aparência abatida que ele não estava cheio de alegria de viver, o que é um modo gentil de dizer que George estava um trapo.
Naturalmente, perguntei-lhe:
- Como vai George? - Embora essa fosse uma frase rotineira, George me levou muito a sério e durante 15 minutos falou sobre como se sentia mal. E quanto mais falava, pior eu me sentia. Finalmente, disse-lhe:
- Bem, George, lamento vê-lo tão deprimido. Como ficou assim?
Aquilo fê-lo falar ainda mais.
- São os meus problemas. Problemas, nada além de problemas. Estou cheio deles. Se você pudesse me livrar de todos, eu daria cinco mil dólares para a sua obra de caridade favorita.
Eu nunca recusaria uma proposta daquele tipo, por isso pensei muito e tive uma ideia que me pareceu bastante boa. Disse:
- Ontem, eu fui a um lugar onde moram milhares de pessoas. Até onde pude determinar, nenhuma delas tem problemas. Gostaria de ir lá?
- Quando podemos ir? Esse parece ser o tipo de lugar de que eu gosto, respondeu George.
- Se é assim, eu ficaria feliz em levá-lo amanhã ao Cemitério Woodlawn, porque as únicas pessoas que conheço que não têm problemas estão mortas.

Adoro esta história! Realmente dá uma visão da vida como ela é.
Ouvi Norman dizer muitas vezes: "Se você não tem problemas, previno-o de que corre grande perigo, está quase morto e não sabe disso!
Se acredita que não tem problemas, sugiro que fuja imediatamente de onde está, entre no seu carro e dirija para casa o mais rápida e seguramente possível. Quando chegar lá, vá directamente para o seu quarto e bata a porta. Depois se ajoelhe e reze:
"O que está acontecendo, Senhor? Não confia mais em mim? Dê-me alguns problemas."
-----------------------
(Ken Blanchard)

LauraBM às 01:41 | E custa, comentar neste blog?
TAGS = temas do blog (Clique em cima):